A Paróquia de Ramle, dedicada a S. José de Arimateia e S. Nicodemos 

Ramle foi identificada pelos Cruzados como Arimateia, a cidade citada no Evangelho. Ramle localiza-se a 20km de Jaffa e 40km de Jerusalém. Considerada por muito tempo lugar de parada para muitos peregrinos em viagem, a presença franciscana em Ramle remonta a 1296. A atual igreja latina é dedicada a S. José de Arimateia, quem doou um sepulcro novo, no qual foi sepultado Jesus (cfr. Mt 27,57-60; Jo 19,38-42), enquanto uma capela lateral é dedicada a S. Nicodemos, outro discípulo escondido de Jesus, também esse associado à sua sepultura (cfr. Jo 19,39). 

“O calendário litúrgico da igreja católica celebra a festa de S. Nicodemos e S. José da Arimateia no dia 31 de agosto, mas nós, da igreja católica na Terra Santa, pedimos ao Patriarca latino de ligar essa festa à Pascoa, porque os dois santos estão ligados à sepultura de Cristo e à Ressurreição”. Assim Fr. Abdel Masih Fahim explica o motivo da alegria desses dias na igreja latina de Ramle, da qual ele é pároco. A festa dos dois santos, na verdade, foi celebrada no sábado da terceira semana da Páscoa, graças a um decreto do Patriarca Latino de Jerusalém. “A festa, neste ano, previa missa solene e atividades para as crianças de Catequese e para os jovens. Temos uma banda musical para a Paróquia e eles prepararam cantos especiais para essa celebração”, continua o pároco. 

Fr. Abdel Masih Fahim, com a ajuda de Fr. Antonios Habib, administra a vida no convento franciscano. “Nossa paróquia é respeitada por toda a cidade e temos boas relações com todos. Não faltam as atividades que tornam vivas nossa escola e nossa paróquia” explica o Frade. Ramle pode contar, na verdade, com uma das escolas mais antigas, administradas pelos franciscanos da Terra Santa, funcionando desde 1728. Hoje, temos 365 alunos, desde a quarta classe até o segundo grau (desde os nove aos dezoito anos), estudam na escola da Terra Santa, enquanto a escola primária é administrada pelas Irmãs de S. José. “Cinquenta e oito por cento dos alunos da escola são cristãos, apesar de os cristãos ser minoria em Ramle” – explica Fr. Abdel Masih, que é também Diretor da escola -. “Aqui, na cidade, somos mais ou menos 4.000 cristãos (1.400 do rito latino, 300 do rito grego-ortodoxo católico e outros ritos cristãos), 16.000 muçulmanos e 53.000 hebreus”.

Neste ambiente multireligioso, os Franciscanos da Custódia da Terra Santa sempre procuram ter boas relações com todos, baseadas na fraternidade e respeito recíproco. Assim também em Ramle, há muito, se levam avante iniciativas para educar ao diálogo e testemunhar o amor fraterno. “Desde 05 de maio, em nossa escola da Terra Santa convidamos, por turno, algumas classes de estudantes a voltar à escola para, juntos, consumir a refeição do iftar, encerrando o jejum do Ramadan”, continua o sacerdote. Partilhamos este momento, portanto, com jovens muçulmanos, cristãos e, se o desejarem, também alguns professores de religião hebraica. Assim, também por ocasião das festas hebraicas, o diálogo e o convite à partilha continua cada ano, segundo o desejo do pároco de Ramle. Antes da pandemia da Covid-19, estava presente também um grupo inter-religioso, que se reunia periodicamente e voltará a fazê-lo quando será novamente possível. 

Além da escola, cada semana, umas 130 crianças frequentam a igreja latina para Catequese, além de 80 jovens do grupo da Juventude Franciscana e os que seguem a atividade espiritual da Legião de Maria. 

“S. Nicodemos e S. José da Arimateia eram membros do Sinédrio, que condenou Jesus, mas tiveram a coragem de ir, de noite, falar diretamente com Jesus” – recordou Fr. Abdel Masih -. “S. José da Arimateia ofereceu seu sepulcro e ambos os Santos são importantes porque realizaram um ato de misericórdia para com Jesus crucificado. Também nós devemos aprender deles!”

Beatrice Guarrera

 

Veja o vídeo e fotos da festa da Paróquia Ramle Latin Parish