O Natal e a Comunidade hebraica de Ain Karem

Sexta-feira, 20 de setembro, a Casa Nova de Ain Karem, acolheu a já anual conferência do tempo de Natal, organizada pela comunidade hebraica local em colaboração com o convento franciscano S. João Batista. 
    Nos passos dos entusiasmos do ano passado, em que se aprofundou o Natal em relação com a festa hebraica Hannukkah, o tema deste ano foi a “a celebração do Natal”. Diversos peritos e pesquisadores ofereceram aprofundamento para a comunidade hebraica sobre uma das solenidades cristãs mais importantes, confrontando-a sob diferentes pontos de vista: artístico, histórico, espiritual, teológico, e não faltaram referências científicas. 
    O encontro foi aberto com a saudação do Custódio da Terra Santa, Fr. Francesco Patton, que introduziu os trabalhos, dizendo: 
- "Hoje, estamos reunidos, Cristãos e Hebreus, com espírito de amizade e compreensão recíproca! Que o Senhor abençoe este encontro e que esta iniciativa nos ajude a compreender nossas raízes comuns. Que a luz de Hannukkah traga esperança, verdade e liberdade a todos!"
    

Após essa introdução, seguiram-se as intervenções. A abrir a jornada matinal foi a historiadora israelense, perita em cristianismo, Yisca Harani, que falou dos trabalhos de restauração e as últimas descobertas no interior da Basílica da Natividade. Henri Gourinard, Historiador e Professor no instituto de línguas. expôs sua pesquisa e aprofundamento sobre as peregrinações, com enfoque especial sobre a tradição islâmica, a respeito do nascimento de Jesus; em seguida, Fr. Apolinary Szwed, franciscano responsável pela comunidade de língua hebraica no Convento do Apóstolo S. Pedro, em Jaffa, expôs o significado e a tradição cristã sobre o Natal.  Alon Orion, representante do Conselho local da comunidade de Ain Karem, concluiu o encontro, falando sobre S. Francisco e o presépio. "Tempo faz, tivemos um encontro com o Custódio e quinze membros do Conselho local, e todos estavam de acordo a respeito do fato de que, costumeiramente, em Ain Karem, todos os conventos estão cercados por muros e isso é a única coisa que conseguimos ver!” disse Olon. "Aqui, contudo, a porta está sempre aberta; não falo só da porta de entrada, mas também da porta do coração: aqui ela está sempre aberta, sentimo-nos bem-vindos, aqui encontramos amigos importantes".
  

 No fim das conferências, Fr. Seweryn Lubecki, Diretor do Terra Santa Lodge (Casa Nova) e organizador do encontro, junto com a Fraternidade local, ofereceu a oportunidade de degustar pasta fresca, preparada diretamente por ele, antes da apresentação dos jovens do Instituto de Música “Magnificat” da Custódia da Terra Santa.
    "Sabemos quão difícil é manter este tipo de relacionamentos, portanto os pequenos sinais servem para colher, aceitar e agir com cuidado” - comentou Fr. Seweryn Lubecki. "Com estes encontramos visamos criar relações de amizade simples, na qual seja possível trocar ideias a partir de experiências diferentes. Façamos pequenos passos em conjunto, sem contar os números: estamos muito alegres que também, neste ano, o encontro tenha sido bom e trabalhemos para que se torne tradição!”
Giovanni Malaspina