A nova hospedaria “Dar Mamilla”, benta pelo Custódio

"Dar Mamila”, a novaguesthouse, situada junto aoconvento das Irmãs de S. Vicente de Pauli, em Jerusalém, foi inaugurada oficialmente com a bênção do Custódio da Terra Santa. Quarta-feira, 04 de fevereiro, a estrutura desde pouco tempo em funcionamento, administrada pela ATS (Associação Pro Terra Sancta),acolheu o Padre Custódio, Fr. Francesco Patton;o Vigário da Custódia, Fr. DobromirJasztal; e pequeno grupo de frades. Após a bênção, foram acompanhados na visita da guesthouse,que se localiza nas vizinhanças de Mamila, a cinco minutos da Porta deJafa e da Porta Nova da Cidade Velha de Jerusalém. ‘Dar’ (em língua árabe) significa ‘casa’, é justamente o que essa estrutura quer se tornar para os peregrinos que desejam alojar-se ali, por breves ou longos períodos.

A ONG da Custódia da Terra Santa, em 2018, decidiu encarregar-se da reestruturação de alguns locais das Irmãs de S. Vicente de Pauli, afim de construir pequena casa de acolhimento. «O objetivo é também aquele de ajudar, com nossas doações, as Irmãs da Congregação, que administram um asilo e se ocupam de alguns deficientes – explicou Clara Bório da Associação Pro Terra Sancta -. As Irmãs acolheram-nos muito bem e nossos primeiros hóspedes chegaram na metade de outubro (2019). Estamos iniciando a receber sempre mais pedidos através de sistema boca a boca e pelo site de Christian Information Centre. Também estamos preparando nosso próprio site web para a casa». 

Os quartos já disponíveis, nosdois pisos, são treze, para o máximo de vinte e cinco hóspedes. Além disso, para o café da manhã, na casa está disponível uma cozinha e lavanderia. 

Na “Dar Mamila” também se encontram à venda produtos ligados a outros projetos da ATS: cerâmicas produzidas pelas senhoras de Betânia e trabalhos provenientes doMosaic Centre de Jericó,Sebaste e Belém. 

Presentes na bênção da guesthousetambém as Irmãs de S. Vicente de Pauli, que queriam mostrar ao Custódio daTerra Santa os locais do convento em que trabalham. O Asilo conta, atualmente, com 230 crianças e seu centro de acolhida cuida de trinta pessoas com deficiência. São apenas quatro as Irmãs da Congregação que fazem tudo, com ajuda de mais ou menos oitenta dependentes.Hoje, o convento está em reestruturação a fim de ampliar os espaços a ser destinados aos deficientes e idosos.Graças às rendas daguesthouse “Dar Mamila”, a Associação Pro Terra Sancta poderá garantir o sustento dos próprios projetos e da preciosa obra das Irmãs de S. Vicente de Pauli.  

Beatrice Guarrera