Jerusalém: apresentação do livro "Como um respiro"

Terça-feira, 25 de junho de 2019, no Mosteiro das Clarissas, em Jerusalém, aconteceu o lançamento do livro “Como um respiro", um olhar sobre o caminho espiritual da Suor Marie de la Trinité, no civil: Luísa Jaques.

A apresentação do livro, organizada pelas Edições Terra Santa e Fundação Terra Santa, em colaboração com a Custódia da Terra Santa e Studium Biblicum Franciscanum, viu o suceder-se de diversas intervenções. Irmã Maria Chiara, Abadessa do Mosteiro, introduziu a tarde ao saudar os presentes em nome de suas Irmãs, dizendo: “Somos nós as primeiras maravilhadas que este testemunho esteja atingindo tanta gente em todo o mundo;" – disse - "Com este encontro, queremos exprimir também nossa gratidão aos que souberam partir o pão desta história!” O primeiro a tomar a palavra, em seguida, foi o Diretor das Edizioni Terra Santa ETS, Giuseppe Caffulli, que moderou o encontro. Caffulli testificou seu sentimento de proximidade com Suor Marie, que, por um período viveu em sua cidade, Milão, na parte em que se encontram as oficinas da revista. 

Em seguida, seguiram-se outras intervenções. Por primeiro, o Tradutor, o salesiano Padre Pier Giorgio Giannazza, que contou a história de seu encontro com a figura de Suor Marie, quando conheceu Suor Marie dell'Enfant Jesus, companheira de Noviciado de Suor Marie de la Trinité, que lha apresentou, até seu encontro com o primeiro livro de Mons. Sayegh. Enfim, este livro “que te faz entrar muito na Espiritualidade, subverte, com toda a sua interioridade e possibilita premanecer muito ligado a essa figura”, comentou. Em seguida, o Custódio da Terra Santa, Fr. Francesco Patton, tomou a palavra e citou um dos pensamentos da clarissa, da qual recorda a forte consciência de ser sempre o Senhor a inspirar os pensamentos mais belos e profundos. 

"O Senhor me impulsionou a traduzir ao Árabe esse colóquio interior”, começou dizendo Mons. Selim, Bispo, emérito Vigário patriarcal pela Jordânia e autor do livro “e a fazer esse estudo ulterior sobre os escritos para o bem das almas e para o bem que esse “Colóquio Interior” fez na minha vida espiritual”. Um impulso contínuo à coragem, à fé interior, à convicção: isso significa para ele escutar Jesus e isso é o que ele recebeu do testemuo de Suor Marie. "Estou convencido" - continuou Mons. Selim, Bispo, Vigário patriarcal emérito para a Jordânia e autor do livro – “que o Colóquio Interior seja um dos mais importantes textos espirituais de nosso tempo”. 

Luísa Jacques nasceu no dia 26 de abril de 1901, a África do Sul, de mãe que faleceu ao dá-la à luz e de pai Pastor protestante e fundador da missão em Pretória e Johannesburg. A criança foi amamentada pela tia na Suiça, terra de origem da família. Após uma série de desilusões no trabalho e nas relações, provada no corpo por sua frágil saúde, não conseguiu mais compreender o sentido da vida e isso a impulsionou a afirmar, de maneira decidida: “Deus não existe!” Desde aquela noie, entra a luz e percebe uma presença que a visita, identificada com uma religiosa, vestida em hábito escuro e corda como cintura. Desde então, iniciará profunda conversão que a leva sempre mais perto da Igreja católica e da Eucaristia. Através de um caminho particular, chega a Jerusalém, em 1938, e aqui entra no Mosteiro das Clarissas, no qual encontra sua “voz interior” e inicia um colóquio espiritual real com a presença de Jesus que a guia. Deste percurso nasce "Colóquio interior", o primeiro livro sobre sua vida espiritual tomado nota pela própria Suor Marie e, hoje, já traduzido em cinco idiomas.

Giovanni Malaspina