Os escritos de S. Francisco tornam-se cantos litúrgicos em árabe

Pela primeira vez os escritos de S. Francisco, traduzidos em árabe, tornam-se cantos sacros para a Liturgia e a oração. O projeto nasceu de uma ideia de dois franciscanos, estudantes de Teologia, originários da Síria, Fr. George e Fr. Johnny Jallouf, e se desenvolveu graças ao apoio da Custódia da Terra Santa. Hoje, nove textos musicais em árabe e melodias originais estão publicadas na coleção  chamada “Rabi wa Elahi” e utilizáveis gratuitamente no Youtube, Spotify, Anghami (popular no mundo árabe) e em todas as principais plataformas musicais. 

“Nos primeiros anos de formação, quando nos encontrávamos na Itália a fim de fazer o Noviciado, auge da espiritualidade franciscana, cantávamos sempre os cantos franciscanos- explica Fr. George-. Sentia, porém, a necessidade de cantá-los também em nossa língua. Assim, um dia, depois da oração, tive a inspiração de traduzir os cantos franciscanos na língua árabe”.

Fr. George e Johnny Jallouf ambos têm vinte e cinco anos e são irmãos gêmeos, ambos são frades e estudantes da Custódia da Terra Santa. Em seu caminho na vida religiosa e sacerdócio, continuam a cultivar a paixão pela música: George estuda, na verdade, guitarra clássica e canto, enquanto Johnny estuda flauta e canto. A formação musical de ambos, juntamente com o amor pela Espiritualidade franciscana, possibilitou-lhes realizar esse ambicioso projeto.

“Inicialmente queríamos traduzir os cantos em árabe, utilizando as melodias dos cantos franciscanos em italiano - conta Fr. George -, mas depois encontramos dois músicos que nos possibilitaram escrever músicas originais, de juntar os escritos de S. Francisco, já traduzidos em 2005 por uma comissão especial”. Trata-se de Louai Zaher e Rabab Zaitoun, dois cristãos de Nazaré, que administram uma casa de produção musical, a Holy Land Sounds, na qual foram compostos e registrados os textos.

“O objetivo da difusão desses cantos é o de provar transmitir no mundo árabe o espírito dos escritos franciscanos, sobretudo aos jovens durante os encontros de formação e nas marchas franciscanas - continua Fr. Johnny -. As músicas foram compostas por Louai Zaher, adaptadas por sua esposa Rabab Zaitoun, enquanto eu e George escolhemos os textos, mudamos alguma palavra e cantado os textos”. 

As músicas foram gravadas no estúdio em Nazaré pela Holy Land Sounds com instrumentos ao vivo: violino, guitarra, flauta e saxofone.

Para o vídeoclip foram envolvidos, ao invés, o sírio Tawk Media Center, de Aleppo, em colaboração com o Christian Media Center da Custódia da Terra Santa. 

‘Rabi wa Elahi’ significa ‘Meu Senhor e meu Deus’ e se inspira na frase que S. Francisco disse no Monte La Verna, após ter recebido as chagas: “Meu Deus e meu tudo”. 

“Iniciamos a trabalhar nesses cantos em 2019 e a finalização foi retardada também pela pandemia – concluiu Fr. George -. Foi trabalho difícil, mas sentimos que S. Francisco esteve sempre presente. Pouco a pouco esses cantos cresciam como bebês, tornavam-se sempre mais minha oração”. 

“Estou acostumado a usar o idioma italiano, mas, quando canto na minha língua, consigo sentir o peso de cada palavra, é um canto que envolve todo meu coração, minha alma, todo meu ser!”, afirma Fr. Johnny. “Colaborar com a equipe de Nazaré foi extraordinário: nos tornamos uma família e apesar de nossos encargos, conseguimos administrar esse trabalho. Recorremos ao Espírito Santo para que iluminasse nossas mentes e as dos compositores”, conta Fr. George.

Os cantos poderão ser utilizados nas celebrações na igreja ou nos encontros espirituais, graças também ao nulla obstat concedido pelo Patriarcado Latino de Jerusalém. Está disponível, portanto, um novo instrumento de oração para os cristãos da Terra Santa e do Oriente Médio: cantos franciscanos em idioma árabe.

Aqui a página dedicada ao vídeo e acordes dos cantos franciscanos em idioma árabe. 

Beatrice Guarrera