O Centro Terra Santa de Madrid, ponte entre a Terra Santa e Espanha

A Biblical Hebrew class at the Centro Tierra Santa in Madrid
A Biblical Hebrew class at the Centro Tierra Santa in Madrid

Quando no dia 12 de maio de 1982, nasceu o Centro Tierra Santa de Madrid, o então Custódio da Terra Santa, Fr. Ignazio Mancini, tinha uma ideia precisa: construir uma “ponte” com a Terra Santa com o objetivo que na Espanha se pudesse conhecer a obra dos Franciscanos da Terra Santa. Na verdade, a Espanha, desde sempre, teve estreita ligação com a Terra Santa e é uma das nações que mais se distinguiu (juntamente com Itália, França e Bélgica) no apoio aos Frades da Custódia e pelas generosas doações da Coleta da Sexta-Feira Santa.

Para começar o Centro Terra Santa, pensou-se em fazer residir, numa propriedade da Custódia da Terra Santa em Madrid, três Frades franciscanos: Fr. Emílio Bárcena, Fr. Manuel Crespo e Fr. Teodoro López, esse último Diretor do Centro por mais de trinta anos. Desde então, iniciaram a difusão da obra dos Frades da Custódia com iniciativas que incluíam também a organização das peregrinações na Terra Santa e a sensibilização das doações na Coleta da Sexta-Feira Santa. Ao mesmo tempo, era editada a revista Tierra Santa, bimestral e em castelhano pela Custódia, que falava de Arqueologia, História, Fé e Cultura da Terra Santa. A revista inicia sua história em 1921, em Jerusalém, e neste ano celebra cem anos da fundação. Até 2005, pôde contar com a colaboração de diferentes estudiosos do Studium Biblicum Franciscanum, entre os quais alguns espanhóis. 

“Em 2016, o Custódio da Terra Santa, Fr. Francesco Patton, nomeou-me representante legal na Espanha e assim iniciei meu encargo em dezembro de 2016 – explica Fr. Aquilino Castillo Álvarez, que é também animador vocacional da Custódia -. Foi decidido que o Centro seria, exclusivamente, um ente que divulga os temas queridos à Custódia e não mais organizaria peregrinações ou atividades para a coleta da Sexta-Feira Santa, cargos próprios dos Comissariados espanhóis da Terra Santa”. 

Hoje, o Centro Tierra Santa representa a Custódia da Terra Santa na Espanha e “sua finalidade principal é ajudar a Terra Santa”, lê-se no site oficial. Outras finalidades do Centro são a divulgação do que acontece na Terra de Jesus, através da formação bíblica, teológica, histórica e arqueológica e através da revista Tierra Santa.

Nesse meio tempo, o Centro mudou sua sede e, além dos escritórios, dispõe também uma aula magna com capacidade para cerca de noventa pessoas. É ali que se realizam conferências e aulas sobre a Terra Santa e sobre Síria, além das apresentações de livros, como o novo livro-guia sobre a Terra Santa, obra do Comissariado Espanhol. 

“Há três anos, oferecemos, além disso, cursos em diferentes níveis, em acordo com a Universidade Pontifícia de Salamanca - continua Fr. Aquilino -. Entre os idiomas ensinados estão o Hebraico bíblico, o Grego bíblico e o Siríaco, e temos a intenção de oferecer também o idioma Árabe. Para mim é obra significativa contar com a colaboração de tão prestigiosa e antiga instituição". 

Outro passo importante foi dado em abril de 2017, quando para a direção da revista Tierra Santa foi chamada Inmaculada Rodríguez Torné, doutora em Filologia trilingüe, biblista, teóloga e amante da Terra Santa. “Nesses anos, de 2017 a 2021, fizemos crescer a revista Tierra Santa, passando de 1200 assinantes a quase 6000 na Espanha e mais de 2000 no México e Argentina. A nova diretora trabalhou muito nos meios sociais, no Instagram, Twitter, Facebook”, explicou Fr. Aquilino, representante legal da Custódia na Espanha. 

Difundir as notícias e a espiritualidade da Terra Santa contribui também com as relações através dos meios locais. A Diretora da revista está no ar cada terça-feira através da Rádio Maria dentro no programa “Tempo de cuidar” e a cada dois meses, no programa "Oh! Jerusalém!", a fim de apresentar aos ouvintes o novo número da Revista e comentar a atualidade da Terra Santa. É ativa também uma colaboração com a TVE1, a TV nacional espanhola, e com outros canais televisivos. Os frutos dessas atividades se veem, diz Fr. Aquilino, porque está sempre crescendo o número de pessoas que se informa sobre o Centro Tierra Santa, sobre os Lugares Santos e sobre as atividades de caridade e apoio aos cristãos do Oriente Médio. “Para essa finalidade estão sendo aprovados os novos estatutos do Centro”, conclui o Frade, para que a Espanha prossiga em sua incansável obra de apoio à Terra Santa.

 

 

Beatrice Guarrera