Exposição no Líbano, Síria e Iraque para contar a Custódia da Terra Santa

Photo courtesy of Rawad Zainoun
Photo courtesy of Rawad Zainoun

Desde quinta-feira, 22 de julho, até setembro, diferentes lugares do Oriente Médio acolherão uma exposição ilustrativa temporária sobre a História e o Trabalho da Custódia da Terra Santa, tendo como foco seus santuários. A mostra, intitulada "A terra amada por Jesus", será visível em diferentes lugares da Síria, Líbano e Iraque, possibilitando aos cristãos locais descobrir os Lugares Santos através de numerosas fotos do Arquivo da Custódia da Terra Santa.

"Essa exposição é resposta ao desejo dos cristãos do mundo oriental, que sonham poder visitar a terra de Jesus, mas, por motivos políticos, não podem”, diz o iraquiano Fr. NoorTamas,idealizadorda exposição."Muitas pessoas não têm a possibilidade de procurar online informações sobre os Lugares Santos, por isso nossa tarefa é procurar levar-lhes, ao lugar em que moram, um pouco da Terra Santa: desta vez, escolhemos fazê-lo por meio de imagens".Apoiados por textos criados em colaboração com o Fr. George e Johnny Jallouf, a criação da mostra fotográfica partiu da leitura de diferentes livros guias e fontes em outras línguas e, depois, traduzidas ao idioma árabe. "Confiamo-nos a guias já existentes, para depois buscar sintetizá-lo em nossa língua. Nossa ideia, porém, é a de propor à nossa gentealgo que possa ser assimilado materialmente e não apenas de compreendê-la intelectualmente".Após ter definido a estrutura, foram escolhidas as fotografias entre as do arquivo atual da Custódia da Terra Santa, complementadas pelas as fotos de NadimAsfour, Marie-ArmelleBeaulieu, Giovanni Malaspina e Neva Gasparo, mas também se recorreu aarquivos pessoais e paroquiais de diversos frades de Jerusalém, Síria e Líbano.

Nascida como pequeno projeto de coleção fotográfica dos Lugares mais santos do Cristianismo, a mostra foi enriquecida, graças ao apoio e ao interesse doTerra SanctaMuseum e da Associação Pro Terra Sancta, tornando-se tanto uma narração da vida dos Franciscanos como um instrumento para anunciar a Boa Nova. "Após ter iniciado o trabalho, pensamos fazer um trabalho mais completo. Por isso, nos primeiros painéis estão sintetizadas a História da Custódia, a História da Ordem e mesmo a de S. Francisco, mas também o trabalho incansável dos Frades na Síria, Líbano e Jordânia" continua Fr. Noor. "Narramos nossa vida, pois torna-se também ocasião de anúncio a todo aquele que possa ouvir a chamada para colocar-se nos passos de S. Francisco e viver nosso carisma missionário”.

Depois da seleção histórica, a exibição concentra-se sobre diversos santuários confiados pela Igreja católica aos cuidados dos franciscanos, propostos em ordem cronológica, seguindo os eventos mais importantes da vida de Jesus, da Anunciação à Ressurreição, passando pela Visitação, o Nascimento, o início da obra de Jesus e sua vida quotidiana na Galileia. "Depois dos santuários, coração da exposição, os últimos quatro painéis oferecem uma panorâmica sobre o serviço da Custódia" declara Fr. Noor. "O primeiro painel focaliza o serviço franciscano nas Paróquias no Líbano; o segundo painel mostra o santuário de S. Paulo na Síria e as outras Paróquias; o terceiro painel se concentra sobre o Memorial de Moisés sobre o Monte Nebo, na Jordânia. O painel final fornece dados numéricossobre o serviço da Custódia da Terra Santa, a saber, o número de Frades, o número de casas reconstruídas nos diferentes países em que a Custódia opera, informações sobre bolsas de estudo, estudantes, casas de acolhida, Paróquias, etecetera".

"Nessa viagem não estarei sozinho” continua Fr. Noor. "Para possibilitar também aos cristãos do Líbano, Síria e Iraque fazer uma experiência material da Terra Santa, acompanha-me uma relíquia da Santa Cruz, que será venerada em diferentes lugares, entre as quais: Qaraqosh, no Kurdiscão iraquiano e emBagdá".

Giovanni Malaspina