Em oração na pedra da Agonia de Jesus pedindo força e esperança ao mundo inteiro

A meta da segunda Peregrinação Quaresmal dos franciscanos aos Santuários da Paixão de Jesus em Jerusalém, foi a Basílica do Getsêmani. No Monte das Oliveiras, os lugares ligados à agonia de Jesus, são reverenciados desde os tempos antigos.

O Jardim das Oliveiras preserva, segundo a tradição, plantas de oliveiras seculares que assistiram a Agonia de Jesus. Este jardim contém oito plantas de oliveiras entre as mais antigas do mundo.

As plantas, objeto de recentes investigações, que confirmaram uma longevidade de mais de oito séculos, estavam aqui quando a igreja dos Cruzados foi construída e são descendentes de uma planta mãe, ainda mais antiga, talvez, na verdade, testemunha da oração de Jesus no jardim

Ao lado do jardim fica a Basílica da Agonia, também chamada Basílica das Nações, ou ainda, Basílica do Getsêmani: o santuário que preserva a pedra sobre a qual se faz memória da Agonia de Jesus.

Fr. DIEGO DALLA GASSA, ofm
Morador do Getsêmani
"Esta igreja tem aproximadamente 100 anos: foi inaugurada em 1924 pelo arquiteto Barluzzi, que a projetou. Barluzzi queria representar a história e a teologia de uma maneira brilhante. De fato, quando você entra no interior, tem a impressão de entrar em uma igreja sombria. Mas Barluzzi queria representar a noite. E de acordo com a tradição rabínica, há quatro noites que resumem a história da salvação, na qual Deus age: a noite da criação, a noite de Abraão, a noite do Êxodo - que seria a Páscoa - e a noite do Messias, que para nós é completa. Aqui Jesus completa esta hora, esta passagem: A salvação."

O Getsêmani é um dos santuários mais visitados em Jerusalém.

Fr. BENITO JOSÉ CHOQUE, ofm
Guardião da Basílica do Getsêmani
"Hoje, de acordo com as reservas que tínhamos, 50 grupos foram marcados e infelizmente ninguém veio porque não podemos. É uma situação muito triste. Celebramos a agonia do Senhor e nesta Eucaristia lembramos de todos os peregrinos, de todas as pessoas que estão sofrendo por causa do coronavírus. Espiritualmente estamos todos unidos: o mundo inteiro abraça este Lugar Santo, a rocha "

Respeitando as novas regras impostas pelo governo israelense, os frades colocaram os sofrimentos e apreensões do mundo inteiro diante da pedra da agonia na celebração eucarística presidida pelo Fr. Stéphane Milovitch, da qual somente os celebrantes puderam participar.

Fr. ELIAZAR ARTEAGA CHAVERO, ofm
Custodia Terra Santa
"Vamos orar junto com toda a Igreja sobre esta pedra onde Jesus orou, para encontrar força e esperança, diante desta situação em que vivemos... Que Ele nos ajude a orar mais profundamente ao Pai, para pedir que de nós, afaste este cálice, que agora estamos bebendo com esta situação. O Senhor verdadeiramente nos ajude e envie seu anjo para nos consolar, como fez com Jesus: o Senhor não nos deixará sozinhos, Ele enviará seu anjo para nos consolar na situação que estamos enfrentando. "

Fr. DIEGO DALLA GASSA, ofm
Morador do Getsêmani
"Este é um lugar de passagem, de salvação. Poderíamos dizer - e gostaríamos de alcançar todas as pessoas que nos ouvem - que aqui Jesus, o seu sim, se torna cada vez mais forte e denso. E Ele disse o seu sim de uma vez por todas, a toda pessoa, a toda pessoa que luta, que está em agonia, que está em solidão, no escuro, em abandono. Ele diz "sim, eu estou aqui perto de você". Nunca antes este anúncio foi tão forte, essa proximidade. "

 

Christian Media Center