Tabgha: lugar da amizade e do amor incondicional

Sexta-feira, 3 de junho, no santuário franciscano do Primado de Pedro em Tabgha, teve lugar a solene Celebração Eucarística presidida pelo Custódio da Terra Santa, Fr. Francesco Patton, acompanhado do Vigário da Custódia Fr. Dobromir Jasztal, juntamente com Mons. José Vilaplana Blasco e Mons. Antônio Mattiazzo, assim como os freis dos diversos santuários do lago e a comunidade paroquial de Nazaré. 

Durante a homilia, proferida em árabe pelo Fr. MarwanDi’des, o pároco de Nazaré, partindo da pergunta: “O que Jesus quer de mim?”, ressaltou a importância de ser chamado por Deus e, sobretudo, de permanecer junto a Ele, apesar de muitas vezes ser difícil compreender com clareza o querer divino. Deus chamou, de fato, doze homens com temperamentos completamente diferentes que, não poucas vezes, tinham dificuldade em compreender a vontade do Mestre. No entanto, decidiram segui-Lo.

Ao final da Missa, o Custódio, junto aos concelebrantes e ao povo de Deus, se dirigiu em procissão em direção à capela onde está preservada a Mensa Christi. Dentro da capela, o diácono proclamou o Evangelho e, antes da bênção solene, o Custódio da Terra Santa recordou um aspecto constitutivo daquele lugar santo: Tabgha é o santuário da amizade e do amor de Cristo para com os discípulos, que se manifesta justamente no gesto de preparar para eles o peixe assado para serem saboreados juntos em fraternidade. Ainda hoje este lugar deve inspirar à Igreja o primado do amor e da fraternidade e pode inspirar o caminho sinodal.

 

Fr. Eduardo Masseo, ofm