Retiro quaresmal de jovens da Terra Santa

Mais de 160 jovens caminharam no Wadi Kelt, no deserto que circunda Jericó, como primeira parte do Retiro penitencial organizado pela Pastoral Juvenil da Custódia da Terra Santa, com o título "Quem de vós está sem pecado": um caminho físico e espiritual sugerido pelo Evangelho do domingo, 07 de abril.

Eram jovens palestinos vindos de Belém, Ramallah, Jericó, Jerusalém, Nazaré, Ramleh, Caná e outras regiões da Galileia. Sob os raios de sol já ardente, às 9h, os jovens começaram a jornada com a oração das Laudes e a leitura do trecho do Evangelho do dia. Logo em seguida, tomou a palavra Fr. Emad Rofael, responsável pela Pastoral Juvenil e vigário paroquial da Paróquia Santa Catarina, em Belém, que introduziu o tema do dia. "Sublinhamos a frase do Papa Pio XII que disse: “O pecado mais grave é ode não perceber o sentido do pecado” - comentou Fr. Emad "e a partir dessa afirmação explicamos o que é o pecado e como se o comete, convidando os jovens de lutar para vencer o maligno, que procura afastar-nos de Deus e de Sua Misericórdia".

O intenso programa previa três paradas de reflexão, durante o caminho no qual os jovens se puseram a escutar trechos do Evangelho, ambientados no território de Jericó: o Bom Samaritano (Lc 10, 25-37), a cura do cego desde o nascimento (Jo 9,1-40) e o episódio de Zaqueu (Lc 19, 1-26), lido exatamente na igreja copta que conserva o túmulo de Zaqueu. "Penso que esses encontros sejam realmente grandiosos - declarou Jorge, 21 anos, estudante de Administração Comercial, em Belém - temos ocasião de nos conhecer, de praticar nossa fé em conjunto, reforçando-a e ser uma só família, como faziam os primeiros cristãos. A energia aqui é verdadeiramente positiva e isso também ajuda o crescimento da fé, cada vez é como fazer um passo a mais ".

Logo depois da chegada em Jericó e a partilha do almoço preparado por duas voluntárias e uma das Irmãs Franciscanas de Belém, chegou o momento da Adoração e das confissões em preparação à Santa Missa, celebrada por Fr. Francesco Patton, Custódio da Terra Santa. "Essas iniciativas de retiro para jovens são especialmente importantes neste tempo de Quaresma” comentou Fr. Patton “especialmente por dois motivos: o primeiro são nossos jovens  que necessitam compreender que é uma vocação e missão ser cristão, e ser jovem cristão aqui; o outro motivo é que os jovens da Terra Santa devem aprender a compreender que eles, juntamente conosco, são os Guardas dos Lugares Santos e que os Lugares terão futuro se houver jovens gerações que vivam nestes Lugares, que rezam nestes Lugares e que testemunham o que significa ser cristãos nesses Lugares. Os momentos de retiro são forte ajuda para manter viva essa consciência dentro deles."

O próximo retiro para os jovens, anunciado no fim da Santa Missa, será a Marcha Franciscana, com o título “Encontros que conduzem a Ti”, que partirá no dia 27 de julho e chegará ao Monte Tabor no dia 03 de agosto. 

Giovanni Malaspina