Os comunicadores da Custódia em audiência com o Papa pelos 100 anos da revista Terra Santa

©Vatican Media
©Vatican Media

Segunda-feira, dia 17 de janeiro de 2022, os comunicadores da Custódia da Terra Santa foram recebidos em audiência pelo Santo Padre na Sala Clementina do palácio Apostólico no Vaticano, por ocasião dos 100 anos da revista Terra Santa.

Composta por 44 pessoas e guiada pelo Custódio da Terra Santa, Fr. Francesco Patton, vindo de Jerusalém para a ocasião, a delegação exprimia uma variedade de proveniências nacionais e linguísticas, espelhando a presença internacional dos franciscanos que, há oito séculos estão na Terra Santa, cuidando os santuários, acompanhando peregrinos e ocupando-se dos estudos bíblicos e arqueológicos.

Fundada em 1921, em Jerusalém, durante as agitações que aconteciam no Oriente Médio, desde o fim da Primeira Guerra Mundial, a revista Terra Santa, hoje, é publicada em língua italiana, francesa, espanhola, portuguesa e árabe «Cem anos faz – disse o Padre Patton, dirigindo-se ao Papa, ao saudá-lo, nossa revista é um sinal de esperança e desejamos que a revista continue, também hoje, sendo sinal de esperança, contando com as sementes lançadas nos sulcos obscuros da História, naquela pequena porção do mundo na qual a história humana tornou-se História da Salvação.

«Fazer conhecer a Terra Santa quer dizer transmitir o “Quinto Evangelho” – disse o Papa em seu discurso à Delegação –, a saber, o ambiente histórico e geográfico em que a Palavra de Deus se revelou e depois se fez carne em Jesus de Nazaré, para nós e para nossa salvação. Quer dizer também fazer conhecer a gente que lá habita hoje, a vida dos cristãos das várias Igrejas e denominações, mas também aquela dos hebreus e muçulmanos, para procurar construir, num contexto complexo e difícil como é aquele Médio Oriente, uma sociedade fraterna».

O Papa sublinhou como a comunicação, em tempo de Redes Sociais, «deve ajudar a construir comunidades, ou melhor, Fraternidades».

Em seu discurso, aos presentes, operadores da comunicação, o Papa acrescentou: «Para realizar vossos serviços, vossas pesquisas e vossas publicações, não vos limiteis aos territórios mais tranquilos, mas visitai também as realidades mais difíceis e sofridas, como a Síria, o Líbano, a Palestina e Gaza. Sei que procurais apresentar as histórias do bem, aquelas de resistência ativa ao mal da guerra, aquelas da reconciliação, aquelas da restituição da dignidade às crianças fraudadas em sua infância, aquela dos refugiados com suas tragédias, mas também com seus sonhos e suas esperanças.

A revista Terra Santa nasceu com a tarefa de contar as «maravilhas da Terra Santa» e o empenho dos Frades menores nos diversos campos de sua atividade, entre as quais a proteção das comunidades cristãs nos Países onde está presente a Custódia. Através de contribuições de peritos, é um instrumento para o conhecimento aprofundado da complexa realidade da Terra Santa, tratando temas religiosos, culturais, bíblicos, arqueológicos e ecumênicos.

«Através dos meios de comunicação social – prosseguiu o Santo Padre – vós tendes a possibilidade de fazer uma peregrinação aos lugares santos. O fazeis mediante vosso empenho profissional, realizado cada dia, com competência, a serviço do Evangelho. Isso é precioso para os crentes do mundo inteiro e, ao mesmo tempo, sustenta os cristãos que vivem na Terra de Jesus».

Na feliz ocasião da audiência com o Santo Padre encontraram-se os membros do Conselho de Administração da Fundação Terra Santa, presidida por Fr. Giuseppe Ferrari, Delegado do Custódio para a Itália; os Diretores dos cabeçalhos, jornalistas, editores, gráficos, o pessoal administrativo e todos os dependentes da Fundação. Com eles encontravam-se os curadores do site da Custódia e o pessoal da Christian Media Center (que edita noticiários, audiovisuais e transmite celebrações e notícias da Terra Santa em dez idiomas), ativos em Jerusalém, as redações das edições francesas, espanhola e brasileira.

No fim da audiência, o Papa saudou pessoalmente a cada um dos presentes, dando a cada um rosário. Grande emoção se via nas faces de cada um, ao atravessar o pátio San Damaso do Palácio Apostólico, recordando a intensidade do encontro que marcara a conclusão do centenário da revista e aberto um olhar para o futuro.

O discurso integral do Santo Padre para a Delegação está no site  www.vatican.va