Belém : solenidade da Epifania

Terça-feira, dia 05, e quarta-feira, dia 06 de janeiro de 2021, como é tradição para toda a Igreja, também na Terra Santa, esses dias são dedicados às Liturgias da Epifania.Assim como fizeram os Magos, o Custódio da Terra Santa Fr. Francesco Patton, percorreu a estrada de Jerusalém a Belém da Judeia para visitar o Menino Jesus, colocado na manjedoura.

A Epifania, festa da Manifestação de Jesus aos povos, representados pelos três Reis Magos, também neste ano seguiu o costumeiro programa. De manhã, no dia 05 de janeiro, o Custódio da Terra Santa encontrou pequeno grupo de fiéis, representantes da Paróquia S. Salvador de Jerusalém, guiado pelo Pároco Fr.AmjadSabbara. Esse sublinhou sua alegria por ter provado muito apoio recíproco ao interno da comunidade, nesse tempo todo especial e, sobretudo, durante o período natalino.  “De modo especial”, disse Fr. Amjad, “tenho que agradecer ao Comitê do quarteirão cristão de Jerusalém por ter doado trezentos presentes às crianças da Cidade Velha, por ocasião do Natal”.

“Estou muito contente com todas nossas Paróquias na Terra Santa!” disse o Custódio Fr. Patton. “Conseguir, como está acontecendo, cuidar dos que sofrem e dos que estão em dificuldade econômica,apesar de que todos estivemos em dificuldade e sofrimento: isso para mim é sinal de esperança muito importante, que ligo à experiência dos Magos. Os Magos vieram a Jesus com o desejo de partilhar, oferecendo seus dons melhores e o encontro com Jesus nos torna sempre capazes de partilhar”.Depois desse encontro,um pequeno grupo de Frades franciscanos dirigiu-se a Belém

 Como no Primeiro Domingo do Advento, duas paradas são previstas pelo Status Quo: a primeira, junto ao mosteiro grego-ortodoxo de Mar Elias, onde o Custódio encontrou-se com representantes da Paróquia deBeitJala; a segunda para édiante docheckpoint israelense, situado logo depois do túmulo de Raquel, aberto excepcionalmente nesse dia de festa. Após os dois encontros, o Custódio chegou ao ingresso da “Via da Estrela”, a qual ele percorreu a pé, acompanhado pelas autoridades locais e precedido por algumas delegações de escoteiros, que animaram o momento com cornamusas e tambores.

Chegado à Praça da Manjedoura, situada diante da Basílica da Natividade, Fr. Pattonfoi acolhido pelas autoridades locais civis, para, depois, dirigir-se à pequeníssima porta que dá acesso à Basílica. Precedida por pequena delegação de franciscanos, que vivem no Convento Santa Catarina, junto à Basílica da Natividade, em Belém, o Custódio realizou solenemente seu ingresso, depois de ter saudado os representantes das outras denominações cristãs, que celebram na Basílica da Natividade. A celebração do ingresso, depois, deslocou-se à parte latina, onde o Custódio foi acolhido pelo Guardião do Convento, Fr. Enrique Segovia, que acompanhou Fr. Pattonaté a Igreja de Santa Catarina, onde se realizou a Liturgia e as saudações de rito por parte do Pároco Fr. Rami Asakrieh.

 “Fizemos o caminho dos Magos, para encontrar e adorar o Senhor” comentou o Custódio no altar. “Hoje, o Senhor nos presenteou um dia agradável, de luz,ensolarado e calor. Que também isso é um sinal de esperança para o Ano Novo, que apenas iniciamos. Que seja para todos nós um ano de renascimento e que o dom que o Pai faz à humanidade aqueça nossos corações, nossas vidas e nossas famílias!Boa festa da Epifania!”.

Após o ingresso solene, como é tradição, foram celebradas as primeiras Vésperas Pontificais da Solenidade da Epifania, incensando a Gruta da Natividade. O Ofício das Leituras encerrou e abriu essa primeira jornada solar dos festejos, que foram encerrados com novo ato de incensar a Estrela da Natividade, da Manjedoura e do altar latino, situado dentro da Gruta da Natividade.

No dia 06 de janeiro, enquanto as comunidades cristãs ortodoxas realizavam os ritos litúrgicos indicados pelo calendário juliano, iniciando suas celebrações solenes do Natal, a comunidade Latina reuniu-se ainda na igreja Santa Catarina para a Celebração Eucarística, presidida pelo Custódio da Terra Santa. Presentes na celebração várias autoridades civis e representantes de grupos paroquiais, além da presença dos Cônsules da Bélgica e Itália e dois representantes dos Consulados da Espanha e França.

Nesta solenidade da Epifania, penso que seja necessário aprendermos a olhar toda a humanidade dos irmãos” – disse Fr. Pattonem seu comentário do Evangelho. “Toda a humanidade é convidada a se ajoelhar diante d Menino Jesus de Belém. Toda a humanidade é convidada a lhe oferecer o ouro, isso é, reconhecê-lo como único Senhor da própria vida; a oferecer-lhe incenso, isso é reconhecê-lo como verdadeiro Deus, que vem a nós com o rosto de criança; a oferecer-lhe mirra, a saber, reconhecer que nosso Senhor e Deus escolheu partilhar toda a nossa existência, incluído o sofrimento e a morte, exatamente para redimir-nos e salvar-nos do sofrimento e da morte”.

A celebração dos latinos prosseguiu, na tarde, com as Segundas Vésperas na igrejaSanta Catarina, que concluiu a grande festa. O momento culminante, como é tradição, foi o giro ao redor do Claustro de S. Jerônimo, diante da igreja Santa Caterina, com três Frades franciscanos vestidos com pluvial de três cores diferentes, que representam fisicamente os três Reis Magos, regalando incenso e mirra aos fiéis locais e peregrinos, reunidos para a celebração.

 

Giovanni Malaspina