Apresentado em Bréscia o Calendário Massolini 2020

No dia 20 de dezembro, no salão nobre do Polo Cultural Diocesano de Bréscia, foi apresentado o calendário Massolini 2020, dedicado a Chipre. Estava presente o Padre Fr. Jerzy Kraj, Delegado do Custódio da Terra Santa para Chipre. Na mesa dos Relatores encontravam-se P. Flávio Dalla Vecchia, docente de Língua e Literatura hebraica e Sagrada Escritura na Universidade Católica do Sagrado Coração (Milão); P. Aldino Cazzago, docente de História da Teologia Ortodoxa na Universidade Católica do Sagrado Coração (Milão) e Renata Salvarani, docente de História do Cristianismo e das Igrejas na Universidade Europeia de Roma.
Há um laço forte, de quase vinte anos, que une Bréscia à Custódia da Terra Santa. Iniciado nos fins dos anos ’80, com uma viagem ao Oriente Médio de dois cidadãos de Bréscia, o empresário Giovan Battista Massolini e o fotógtrafo Basílio Rodella, amigos do Padre Fr. Michelle Piccirillo, Arqueólogo da Custódia, mundialmente famoso, falecido em 2008. Iniciou-se assim a tradição de publicar um calendário de grande formato, dedicado à Arqueologia cristã daquelas regiões. O primeiro calendário de 1989 foi sobre a Jordânia, seguiram-se outros, dedicados ao Líbano, Síria, Egito, Jerusalém, Galileia. Com o falecimento do empresário, os amigos de Giovan Battista Massolini fundaram a atual Associação, que continua no esforço de difundir o conhecimento dos lugares em que nasceram as três religiões monoteístas. Entre as múltiplas atividades é importante assinalar o sustento a estudantes, com bolsas de estudo para teses de láurea, viagens culturais, exposições.

Foto da presença franciscana em Chipre, feita por Fr. Giorgio Kraj.

Chipre faz parte da histórica missão da Custódia da Terra Santa, no Oriente Médio, desde o início de sua fundação. Após 800 anos, os Frades franciscanos estão presentes nas três principais cidades da ilha: Nicósia, Lárnaca e Limassol. Atualmente, dez Frades animam a rica atividade pastoral, educativa e de caridade; com exceção da Paróquia de Pafos, toda a atividade pastoral dos Latinos, no Chipre, está a encargo dos Frades. Além das três igrejas paroquiais, este serviço è realizado também nas capelanias dos vilarejos turísticos de Ágia Napa e Paralimini (no Sul da ilha) e em quatro localidades da parte Norte, na zona turca, de Chipre. Nos últimos três anos, o trabalho realizado na zona sob controle da Turquia cresceu de maneira notável, seja do ponto de vista do território como o número. Hoje, além do trabalho na histórica capela de Kyrênia, também se celebra para os universitários católicos de Famagosta, na parte Norte de Nicósia, e em Lefke. As quatro capelanias acolhem cerca de 400 fiéis, que participam das Santa Missas, nos fins de semana, especialmente jovens estudantes vindos da África. 
A missão pastoral dos Frades da Custódia também é sinal de boa relação ecumênica e inter-religiosa, como o demonstra a concessão de quatro igrejas ou capelas ortodoxas para a celebração do rito latino na região grega ortodoxa, em ambientes universitários no território muçulmano da zona turca. Nota-se que existe diálogo, seja ao nível da Jerarquia como nas relações das pessoas que, cada dia, se encontram.
Recorde-se o papel importante do Terra Santa College, em Nicósia, a escoa franciscana, fundada em 1646. Após custosa e complexa reestruturação do edifício (de 2012 a 2016), ano a ano, cresce o número de alunos vindos das várias denominações cristãs (rito ortodoxo, maronita, latino, armênio). A escola é um sinal concreto na construção de pontes e no formar jovens com mente aberta ao acolhimento e respeito mútuo. 
A missão evangelizadora das Paróquias é complementada especialmente pela Cáritas, a favor dos pobres e necessitados. Migrantes e refugiados, em contínuo aumento no Chipre, constituem constante desafio e, ao mesmo tempo, oportunidade, pois as Paróquias da Custódia participam ativamente nos programas de ajuda, oferecendo as próprias estruturas a fim de realizar diversas atividades sociais. Há três anos, a Paróquia e a comunidade de Nicósia mantêm o programa de almoços dominicais para os migrantes pobres, hoje, em torno de 180 pessoas.
Chipre, apesar de sua triste e complicada situação política e social, há 45 anos dividida, oferece sinais de esperança. Desde sempre, a presença franciscana sustenta a comunidade local, na busca de paz e prosperidade. Também atualmente os Frades da Custódia continuam levando essa mensagem, talvez sem muitas palavras, mas realizada no simples e diário serviço, realizado em todo o território e para todos os habitantes da ilha.

Doni Ferrari