Terra Sancta Organ Festival na Síria

Grandes Músicos e conclusão do Memorial de S. Paulo

Depois da Jordânia, Grécia, Palestina e Israel, a estação de outono do Festival de Órgão Terra Santa foi concluída na Síria, no último dia 21 de novembro, com “estreia em Concerto” no Memorial de S. Paulo, em Damasco. 

Pela primeira vez a gruta, com anexos de restos de estrada romana, onde a tradição fixa o lugar da visão e conversão de S. Paulo, acolheu a música da Damascus Pipe Organ Week (A Semana do Órgão de Tubo, em Damasco), semana organizada pelo Festival de Órgão da Terra Santa, em colaboração com o Higher Institute of Music de Damasco (o Instituto Superior de Música de Damasco). Para a ocasião, o coro de Câmera do Instituto, dirigido pelo Maestro Missak Baghboudarian, apresentou as peças de música sacra de diferentes tradições musicais. No encerramento do concerto, o Reitor do Santuário, P. Raimondo Girgis, convidou o Núncio apostólico na Síria, Cardeal Mário Zenari, a fazer breve discurso. O Núncio agradeceu aos organizadores, que há cinco anos (mesmo nos momentos mais difíceis da guerra) trazem momentos de serenidade e beleza com tais concertos de alto valor artístico e também fez votos de que a Síria possa voltar a ressurgir com a ajuda comunidade internacional, terminando a Quaresma a que, há anos, está posta, a fim de voltar a cantar, finalmente, o Aleluia da paz.

No Festival de Órgão, da Terra Santa, organizado pela Custódia da Terra Santa nos países em que está presente, é único festival internacional ativo na Síria, durante os anos de guerra. Nos dias precedentes, outros cinco concertos foram realizados na igreja Santo Antônio, em Damasco, na igreja de S. Francisco, em Aleppo, e na igreja do Sagrado Coração, em Latakia, com um músico internacional de exceção: o húngaro Robert Kovács, organista da Orquestra Filarmônica de Viena (a famosa Wiener Philarmoniker). 

Kovács foi o protagonista do evento especial para recordar os 800 anos da peregrinação de Paz, feita por S. Francisco ao Oriente Médio: a projeção do filme mudo de 1918 “Frate Sole”, que o organista húngaro acompanhou com improvisações musicais, como se fazia nos inícios da cinematografia. Kovács também se exibiu no dia 14 de novembro, na igreja Santo Antônio, em Damasco, num concerto de órgão, com a Orquestra Sinfônica Nacional da Síria, dirigida por Missak Baghboudarian, que também se aproveitou de músicos e instrumentos do Higher Institute of Music para suprir a redução dos instrumentos por causa da fuga ao exterior de diversos instrumentistas. O resultado artístico, contudo, foi ótimo, como se pode verificar ouvindo o concerto no canal YouTube do Terra Sancta Organ Festival. Outro concerto foi realizado em 19 novembro, na igreja Santo Antônio, em Damasco, pelos Professores do Conservatório Nacional Razan Qassar (violino), Marwan Abu Jahjah (viola) e Aghiad Mansour (órgão). 

O público, composto de cristãos e muçulmanos, lotou a igreja. No Oriente Médio, o órgão é visto como instrumento “cristão”, por se encontrar, quase exclusivamente, em igrejas. O Festival Terra Sancta Organ oferece aos grandes amantes da música desses países a possibilidade de ter acesso a um repertório pouco conhecido e, ao mesmo tempo, representa um sinal da presença da Custódia da Custodia da Terra Santa também no campo da cultura e da música de alta qualidade. Os concertos do Terra Sancta Organ Festival recomeçarão em janeiro, no Líbano e, depois da Páscoa, no Chipre.
[frc]