“Peregrinos especiais”

O som leve de suas bengalas ressoa nas pedras pisadas por milhões de outros peregrinos, mas a eles se abre alguma porta a mais. Como a porta do jardim do Getsêmani… para eles poderem tocar, medir as oliveiras seculares do jardim onde Jesus foi traído e preso.

MARCO SERRANTI

Peregrino

“Poder entrar no próprio lugar onde Jesus começou sua Paixão é uma emoção muito grande”.

Marco, 29 anos de idade, uma formatura e um trabalho no banco, está em Jerusalém com outros onze jovens com problemas de visão, como ele. É a terceira vez que eles saem para uma viagem ao exterior todos juntos, acompanhados de seus instrutores, mas essa viagem tem algo especial mesmo.

ALICE LANZI

Peregrina

“A Natividade, tocar o lugar onde Jesus nasceu foi uma experiência que fez bater forte o meu coração”.

Uma semana nas pegadas de Jesus, também através do encontro com quem hoje habita a terra onde ele nasceu.

GIOVANNI VITIELLO

Instrutor orientação mobilidade

“Todas as portas não abertas, mas escancaradas. Ninguém precisou pedir nada, pois foi tudo muito natural”.

ANDREA CRISERA’

Peregrino

“O que mais me chamou a atenção foi a multietnicidade desse lugar, muitas vezes descrito como um lugar de guerra, perigoso; logo você vem aqui e você vê como as pessoas procuram conviver”.

Na escola da Custódia da Terra Santa de Beit Hanina, em Jerusalém leste, 45 jovens com problemas de visão acolhem os amigos italianos.

AURORA BORGOLOTTO

Peregrina

“Eles me deixaram, humanamente, emoções e sensações que me enriquecem como pessoa e abrem minha mente e minha cultura.”