O Cardeal Sandri visita o local do Batismo

Também o Rio Jordão se insere no cenário da comemoração dos oitocentos anos da peregrinação de paz de S. Francisco na Terra Santa, evento ao qual tomou parte, no dia 02 de outubro, o Cardeal Leonardo Sandri, Prefeito da Congregação para as Igrejas Orientais.

De manhã, após fazer uma conferência no convento S. Salvador, em Jerusalém, o Cardeal Sandri, acompanhado pelo Custódio da Terra Santa, Fr. Francesco Patton;pelo Núncio Apostólico, Mons. Leopoldo Girelli; e por Delegação de Frades franciscanos, visitou o localQasr Al-Yahud , onde se recorda o Batismo de Jesus, situado na margem ocidental do rio Jordão e onde, em 1950, foram descobertas ruínas de uma capela do século nono. Dentro das ruinas se encontra pequeno convento, rodeado desde 1957 por um campo minado, que foi limpo nos últimos anos.

Guiado por Fr. Eugênio Alliata, Arqueólogo do StudiumBiblicumFranciscanum e Diretor do Terra SanctaMuseum, o Cardeal Sandri visitou o lugar franciscano e o lugar onde Jesus recebeu o Batismo de S. João Batista. Depois da visita ao convento da igreja da Custódia da Terra Santa, o Cardeal dirigiu breve momento de oração, que foi concluída às margens do rio Jordão.

Mas, o que significa para os franciscanos poder celebrar a Santa Missa neste local? Conforme Fr. Patton, significa restabelecer o fio da tradição. “Nesses anos – acentuou – sempre festejamos em outro local da margem do rio Jordão. Claramente para nós é muito significativo poder voltar para onde, tradicionalmente, os franciscanos acolhiam os peregrinos.A recuperação deste santuário será outro passo na realização da missão que a Igreja nos confiou. Missão, não apenas de custodiar os santuários, mas também de recuperá-los, restaurá-los e torná-los acessiveis".

Silvonei José Protz