Cafarnaum: Peregrinação da Custódia à Cidade de Jesus

Dois mil anos atrás, as margens do Mar da Galileia testemunharam a ação de Jesus. A fim de comemorar o que ali aconteceu, os Frades da Custódia da Terra Santa foram em peregrinação a Cafarnaum, no sábado,
dia 12 de outubro de 2019, iniciando a celebração exatamente às margens do Lago Tiberíades. Ali foram proclamados trechos do Evangelho que narram que Jesus realizou sua pregação para a conversão e a chamada dos Apóstolos Pedro, André, Tomé e João (Mt, 4,12-22); ali Jesus pronunciou o discurso do pão da vida, referente à Eucaristia (Jo 6,25-29) e ali fez alguns milagres. Curou a sogra de Pedro em sua casa e outros enfermos (Lc 4,38-41), curou um paralítico, como sinal do perdão dos pecados e, no mesmo lugar, chamou Mateus para que o seguisse (Mc 2, 1-17).
Os Frades e os fiéis locais atravessaram em procissão a cidade de Jesus, passando por detrás da grande Sinagoga, a fim de chegar à igreja construída sobre a casa de Pedro.

A celebração eucarística foi presidida pelo Vigário da Custódia da Terra Santa, Fr. Dobromir Jasztal, e animada pelo coral da Paróquia de Nazaré. Na homilia, o Vigário explicou que Jesus pediu ao chefe da sinagoga e à mulher do episódio evangélico de ter fé, porque essa fé comporta também a confiança na presença e no poder de Deus. “Essa fé anula todas as pretensões do homem, independentemente de sua posição social – disse. É uma fé que se torna, então, modelo de atitude que todos os homens devem assumir diante de Deus”. Fr. Dobromir Jasztal convidou a voltar-se a Deus não para resolver os pequenos problemas de cada dia, mas para se fazer curar realmente por ele, como o fez em Cafarnaum.

No momento do ofertório, foram trazidas cestas de frutas, como recordação da Eucaristia e como sinal de ação de graças a Deus pelos bens recebidos de sua bondade na última colheita do ano. Um por um, todos se colocaram em fila para receber uma fruta. Depois dos agradecimentos do superior do convento de Cafarnaum, Fr. Luca Panza, a peregrinação se concluiu com uma refeição fraterna.


Beatrice Guarrera